6.9.09

lei do silêncio

Um pensamento. Apenas um. Um misto de desejos e sensações. Tudo isso aqui dentro, tudo muito bem guardado, até o desejo de ser compartilhado, de ser dividido com outro, de ser analisado por outra pessoa se torna mais forte. Apenas um momento e tudo sai, explode em questão de segundos, e tudo é revelado. Algo anormal e ao mesmo tempo tão bom, me sinto atraída a não ser mas tão egoísta. Sim, eu tenho que dividir com alguém, sim, eu quero ser reconfortada por alguém.
Mas não pode ser qualquer alguém, alguém que você tenha certeza que irá te entender, sim, é pra ele que eu devo contar. Nossos pensamentos impronunciáveis, nossos desejos mais profundos, nossos segredos pra vida toda, aqueles que nos envergonham de certa forma, aqueles que nos fazem sorrir por ser tão absurdo e ao mesmo tempo surreal, aqueles que não contamos nem para nossos melhores amigos, são estes que muitas vezes nos impedem de seguir em frente por estarmos tão focados naquilo.
Mas a nossa insegurança, a nossa ânsia por uma opinião, uma visão de alguém de fora para analisar tudo aquilo, nos fazem ceder e, simplesmente falar, nos abrir, se esvaziar um pouco. Ah, quão boa é a sensação de alívio, pra mim, uma das melhores, nos fazem mais leves, menos culpados, talvez.
E por isso, tudo parece mudar, novas possiblidades surgem, novas idéias, novos sentimentos. E isso é bom e ruim, pois tem momentos em que saber que outra pessoa sabe daquilo que você não mencionou nem pra sua própria sombra, te angustia. E em outros momentos a sensação de alívio invade, pois você pode ganhar ou perder com isso, isso dependerá de como vai lidar com isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que sua leitura tenha sido agradável! Se quiser se expressar, as portas estão abertas. Comentários respondidos nos blogs de origem.