26.2.10

lapsos

Sem mágoa e sem culpa
Apenas uma palavra, não é preciso dizer Adeus.
Foi apenas um fio, transparente e cambaleante
rompido pelo pouco tempo, mas por muito tempo
Mas sempre volto á mesma idéia, de que tudo me cegou.
Controvérsias demais, esperanças vãs,
um passo maior que eu, maior que a circunstância me permitiu
Linhas escritas, tantas coisas ditas,
esquecidas de momentos em momentos, com retorno garantido,
é mais como um flash, passando entre meus canais de memória
Talvez para lembrar que foi apenas isso que restou
De um quase‘começo’ conturbado, de um meio mal interpretado
E de um fim inesperado.
Mas a memória humana é fraca, tende a falhar
É, talvez em uma dessas falhas, tudo isso se perca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que sua leitura tenha sido agradável! Se quiser se expressar, as portas estão abertas. Comentários respondidos nos blogs de origem.