23.6.10

de dentro pra fora

não te amo, ainda
na verdade, não cheguei a te amar porque nunca permitiu tal loucura
se me perguntam se gosto de você, respondo: - não exatamente
é a única resposta que deixaste ter, não por dúvidas ou confusão,
mas pela falta de uma definição, pela falta do concreto, optei pela negação:
- Não, eu não te amo. Se tivesse me permitido seria o mais nobre sentimento expresso
por mim até hoje. Seria linda a nossa relação, não como nos contos de fada, em que tudo
acaba bem, mas passaríamos por tantas coisas juntos que aprenderíamos que os momentos
felizes realmente vem depois das tempestades.
Mas digo que foi algo pouco convencional, um pouco leviano da minha parte. Mas essa tal leviandade instalada ainda dentro de mim mantem toda a chama da esperança acesa, assim como portas e aberta, assim como asas. Aberta pra um infinito de possibilidades.

Um comentário:

  1. Fá... eu fiz um post e convidei vc para participar tbm.
    Dá uma olhada lá e espero agradar vc.

    Ahhhh e sobre o layout, quando eu fizer vc verá :-D

    ResponderExcluir

Que sua leitura tenha sido agradável! Se quiser se expressar, as portas estão abertas. Comentários respondidos nos blogs de origem.