2.12.12

vamos 'simbora' que a trilha ainda não terminou

O amor é para os fortes. Um amor de mãe, de filho, de vó, de irmão.
A amizade é para os fortes. Só os fortes se entendem. Só os fortes duram.
E eu continuo falando sobre o tempo. Ele é para os fortes também. Só os fortes resistem, só o tempo resiste. A tudo e a todos. Digo então, que a vida é para os fortes, para os fortes que amam, que criam laços, que aguentam as peripécias do tempo. Que não se sentam em cima de um muro e veem a construção andar. São para aqueles que pegam duro no batente ás 7 da manhã. Para aqueles, que ás 23 ainda tentam fazer com o que o tempo rende, pois as tarefas ainda não terminaram. Pois, a luta ainda continua no outro dia, mas que conseguem arranjar um tempo pra tudo. Pra sorrir, pra brigar, pra falar, pra ouvir. A vida é para aqueles que no segundo tempo, vibram ao marcar um ponto. Um ponto na cara da esperança, na cara do gol. Bater na trave no jogo da vida, não é errar. É tentar, tentar e tentar. A linha do gol é grande, mas poucos sabem chutar. Poucos aprenderam desde pequenos, a mirar para tentar acertar. Muitos chutam sem sabem saber pra que lado olhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que sua leitura tenha sido agradável! Se quiser se expressar, as portas estão abertas. Comentários respondidos nos blogs de origem.